Archive for Maio, 2015

Adobe lança plataforma na nuvem que reúne serviços para PDF

Após soluções de mídia e marketing digital por assinatura, empresa lança plataforma de serviços de documentação via web.

Primeiro foram os softwares de criação de conteúdo, como o Photoshop, ícone dos efeitos e milagres de imagem. Depois vieram as soluções de análise e mensuração dos resultados de campanhas e ações de marketing digital. Agora, a Adobe está completando o seu quebra-cabeças de ofertas na nuvem com mais um programa que marcou fortemente a trajetória da companhia. A empresa americana acaba de lançar globalmente a Adobe Document Cloud, plataforma na nuvem que reúne serviços em torno do Acrobat, software conhecido pela conversão de qualquer documento em arquivos de PDF. A solução já está disponível no Brasil, país que vem ganhando relevância na transição da Adobe para se consolidar como uma empresa de pacotes de serviços, em detrimento de produtos vendidos separadamente, no modelo tradicional de licenciamento.

Ler artigo completo

Nova pesquisa da IDC revela “desconexão documental”

Sejamos sinceros:  para muitos de nós, a palavra “papelada” carrega uma conotação bastante negativa. Independentemente de estarmos em casa, declarando impostos e lidando com formulários escolares, ou no escritório, em meio a contratos e relatórios, geralmente não gostamos de papéis.

A papelada está especialmente entranhada no trabalho. Napesquisa da Adobe sobre “atolamento de papel”, realizada com funcionários de escritório de todo o mundo, 61% afirmaram que trocariam de função simplesmente para lidar com menos papéis.

Esse é um grande problema para as empresas e impõe a pergunta: quanta papelada real ainda existe em 2015? Já não foi tudo digitalizado? De acordo com os clientes com quem conversamos enquanto criávamos a Adobe Document Cloud, as respostas são, respectivamente, “muita” e “não”. Eles dizem que, mesmo nesta era digital, a papelada é abundante: são os contratos e pedidos de compra que temos de assinar, os modelos que precisam ser rubricados, os relatórios de despesas que todos adoramos e muitas das coisas com as quais gastamos uma fortuna da noite para o dia, em todo o mundo. Isso costumava ser assunto administrativo, hoje é parte integrante de todos os dias de trabalho de muitos funcionários.

Os documentos impulsionam os negócios, mas os processos que usamos para trabalhar com eles são lentos, falhos e/ou repletos de riscos. Em resumo, existe uma “desconexão documental” e suas repercussões para a empresa são graves e afetam os lucros; problemas que vão muito além da frustração e desmotivação do funcionário.

Esses problemas são explorados em um estudo recém-divulgado da IDC, “A desconexão documental: oportunidade oculta, grandes benefícios”.  A IDC entrevistou mais de 1.500 líderes de linha de negócios, líderes de TI e profissionais de informação nos Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália e Japão. A meta era “avaliar a eficácia dos processos de negócios baseados em documentos das respectivas organizações”.

O impacto nos lucros é avassalador. Executivos de linha de negócios em vendas, RH, compras e outros setores estimam que a solução dessa desconexão poderia render um aumento de 36% na receita, uma redução de 30% nos custos e uma diminuição de 23% nos riscos de negócios/conformidade.

Algumas outras descobertas importantes:

  • Nenhuma empresa está imune. Você acha que sua empresa está segura? Pense de novo. De acordo com a IDC, a desconexão documental é “um problema generalizado que afeta todas as áreas funcionais da organização. Processos documentais desconexos podem ser encontrados em todos os departamentos, exercendo um impacto negativo significativo sobre a organização”.
  •  Às vezes, o que parece simples não é. Até mesmo o “básico”, como assinaturas e datas, é um problema, e errar pode custar caro. 36% dos líderes de negócios afirmam que enfrentam problemas com “contratos com assinaturas, iniciais ou datas faltando, ou que foram assinados pela pessoa errada”.
  •  Atrasos na produtividade móvel. O fato de os trabalhadores terem dispositivos móveis não necessariamente significa que esses dispositivos os ajudam a ser produtivos. Quase metade deles afirma que “frequentemente tem que esperar até estar de volta ao computador para concluir as tarefas baseadas em documentos”.
  •  A participação do cliente sofre as consequências. Esses não são só “problemas internos”. 63% dos líderes da linha de negócios afirmam que “os problemas no processo documental têm um impacto negativo sobre a satisfação do cliente”. Quase 80% deles afirmam que as “lacunas de automação em seus sistemas existentes, e a falta de integração entre esses sistemas, afetam adversamente a qualidade da experiência que podem proporcionar ao cliente”.
  •  Tecnologias díspares não ajudam. Mais de 80% dos líderes de linha de negócios em vendas, RH, compras e outros setores afirmam que os problemas “surgem porque há sistemas/aplicativos díspares que não ‘conversam’ entre si”, enquanto 43% dos funcionários declaram que frequentemente têm de copiar/colar ou reinserir informações.

No nível do trabalhador individual, a pesquisa “Atolamento de papel” da Adobe e o estudo da IDC estão alinhados: de acordo com o primeiro, 55% dos funcionários de escritório sentem que processos rotineiros e ineficientes os distraem das tarefas mais importantes, enquanto os executivos entrevistados pela IDC afirmam que os trabalhadores gastam 36% de seu tempo em tarefas administrativas, e menos de 2/3 do tempo executando sua função principal.

Talvez você não se preocupe com a papelada. Talvez você acredite que se trata de um mal necessário, “o custo de fazer negócios”. Você pode acreditar que o problema da papelada, ou até mesmo a “desconexão documental”, é apenas uma questão interna. No entanto, a verdade é que, de acordo com nossa experiência, e a pesquisa da IDC comprova isso, trata-se de um problema traiçoeiro que danifica sua capacidade de envolver efetivamente os clientes. É um problema que absorve receita, dinheiro e tempo.

Talvez você não se importe com um problema documental. No entanto, se sua organização quiser permanecer competitiva em um mundo extremamente conectado e móvel, você deveria se preocupar, sim, pois esses são os problemas que acabarão com a empresa.

Mark Grilli

Mark Grilli

Vice-presidente de Serviços de Documentos da Adobe

Adobe Systems

Na Adobe, Mark é responsável por planejar e executar negócios de documentos digitais no mercado, avaliados em US$ 800 milhões. O portfólio dele inclui o Adobe Acrobat e o Reader, bem como as ofertas Saas Adobe EchoSign e Acrobat.com.

Como sua marca se classifica entre as melhores dentre as melhores?

452x294_best-of-the-best

As marcas podem aprender muito com profissionais de marketing de outras indústrias, de acordo com o terceiro relatório anual “A melhor das melhores” do Adobe Digital Index. 

Por exemplo, o ADI sugere que as empresas que têm dificuldades com mídias sociais voltem a atenção para as varejistas, enquanto aquelas que tentam descobrir como aumentar as taxas de cliques devem examinar a indústria de serviços financeiros.

O ADI define “as melhores dentre as melhores” como as empresas que ocupam o quintil superior (20%) do desempenho em métricas de site, como visitas via smartphone, índice geral de visitas, consumo, inicializações de vídeo por visita, conversão, aderência, métricas de publicidade incluindo taxa de cliques e índice de interação social. Para essa análise, o ADI estudou dados agregados e anônimos de 200 bilhões de visitas em mais de 10.000 sites americanos, durante o ano calendário de 2014.

Índice de interação social
O ADI descobriu que, no que veio a ser um ambiente publicitário altamente congestionado, posts de varejistas no Facebook são os que têm mais probabilidade de receber interação. No entanto, os serviços financeiros têm o maior alcance entre as marcas de classificação superior e média.

“O setor de mídia e entretenimento tem uma classificação surpreendentemente baixa nas interações sociais por post, o que pode ocorrer devido ao grande número geral de posts”, explicou Tamara Gaffney, diretora do ADI. “Por outro lado, com novos anúncios de produtos sendo disponibilizados pelo Facebook, o varejo pode presenciar um impulso adicional nos próximos meses.”

Taxas de cliques (CTR)
Em termos do percentual de impressões de anúncios, cinco das seis indústrias analisadas no relatório estão vendo um aumento nas taxas de cliques. Os setores de varejo, mídia e entretenimento, turismo e hotelaria, telecomunicações e serviços financeiros têm tido melhores resultados de publicidade, enquanto a alta tecnologia não.

De acordo com Gaffney, a melhoria dos resultados pode ser atribuída ao fato de mais empresas adotarem estratégias programáticas de compra de anúncios, o que ajuda a otimizar campanhas e alcançar CTRs mais elevadas.

Além disso, os serviços financeiros, cuja CTR supera a dos concorrentes, estão obtendo um grande êxito na segmentação otimizada, com CTRs 64% superiores às das outras indústrias.

“Na maioria das indústrias, as melhores marcas estão se distanciando “do restante” das marcas ao obter maior eficiência de suas campanhas de aquisição”, contou Gaffney ao CMO.com.  

Aderência
A aderência, ou percentual de tráfego que permanece e se envolve com um site, é uma importante métrica para os profissionais de marketing. Trazer alguém ao seu site é uma coisa, mas mantê-lo lá, e mantê-lo envolvido, é outra.

De acordo com o ADI, menos de metade (45%) de todas as visitas a um site de turismo duram mais de uma página, mas as melhores dentre as melhores têm resultados 33% superiores. O varejo lidera o quesito aderência, com a lacuna entre as empresas de desempenho médio e melhores 20% maior do que qualquer outra indústria. Os melhores varejistas alcançam visitas 53% mais “aderentes”, o que equivale diretamente ao aumento das oportunidades de conversão.

“Na maioria dos casos, as melhores marcas estão se distanciando do restante graças a um design aprimorado para dispositivos móveis, a páginas iniciais personalizadas e a estratégias otimizadas de aquisição”, explicou Gaffney.

Conversão
Conversão, que o ADI define como a média de pedidos ou reservas por visita, não mudou muito desde 2013. As marcas de melhor desempenho têm quase o dobro de taxa de conversão em relação à média. Não surpreende o fato de as taxas de conversão móvel serem inferiores às do desktop, mas a boa notícia é que a frequência da conversão móvel está aumentando.

De acordo com Gaffney, sites de varejo e turismo deveriam implementar o Apple Pay para otimizar as transações de comércio móvel e aumentar as taxas de conversão móvel.

Inicializações de vídeo
Quando se trata da inicialização mensal média de vídeos por visitante, existe uma maciça diferença (75%) de desempenho entre as melhores dentre as melhores e o restante.

As melhores marcas têm uma taxa mensal média de inicializações de vídeo por visitante, por mês, de mais de três vezes por semana. “Isso possibilita um inventário de anúncios ‘pre-roll’ e oportunidades de receita muito maiores”, disse Gaffney.

Consumo (Tempo gasto)
Em geral, a quantidade de tempo gasto em sites por visita no ano passado foi menor do que no ano anterior. De acordo com Gaffney, o declínio se deve a um drástico aumento no tráfego gerado por smartphones.

Embora o setor de telecomunicações tenha tido o maior índice de tempo gasto, o varejo é o único setor que viu um crescimento no tempo gasto no ano de 2014; a distância entre as melhores e a média também está se ampliando no varejo.

Visitas por smartphone
Todas as indústrias estão vendo aumento no tráfego via smartphone, à medida que os consumidores cada vez mais contam com seus dispositivos móveis para tarefas cotidianas. A distância entre as melhores e o restante também está se ampliando em todas as indústrias.

As melhores marcas de mídia e entretenimento recebem mais de metade de suas visitas vindas de dispositivos móveis, o que provavelmente é o motivo pelo qual elas dão tanta ênfase em sua estratégia para canais móveis, afirma Gaffney.

“A otimização para o tráfego vindo de smartphones nunca foi tão importante, uma vez que usuários de iPhone 6 e 6 Plus têm mais probabilidade de consumir mais conteúdo durante um período maior”, disse Gaffney ao CMO.com.

Participação de tablets nas visitas
Embora recentemente a adoção de tablets tenha começado a diminuir, em parte devido à adoção de dispositivos de telas maiores, conhecidos como “fablets”, em 2014 todas as indústrias viram um aumento no tráfego gerado por tablets, e a distância entre as melhores e restante está aumentando.

“As visitas por tablet ainda são importantes, mas espera-se que sofram um declínio na maioria das indústrias, exceto em mídia e entretenimento”, disse Gaffney. No quarto trimestre, houve um leve declínio no uso de tablets.

Taxa de visitas
A média mensal de visitas por visitante, ou taxa de visitas, é uma categoria liderada pelas empresas de tecnologia. As empresas de tecnologia recebem a maior quantidade geral de visitas por visitante em um mês, e apresentam a mais ampla diferença (40%) entre as melhores e o restante.

No entanto, a quantidade geral de visitas por visitante sofreu um declínio em 2014. Isso indica maior necessidade de enfocar programas de fidelidade e retenção, especificamente no varejo e no turismo e hotelaria, sugere Gaffney.

“Acredito que a questão principal aqui é que as marcas podem aprender com profissionais de marketing de outras indústrias”, defendeu Gaffney. “A maioria dos profissionais de marketing caem no hábito de acompanhar seus concorrentes e, embora isso seja importante, também há insights e aprendizados fora de seus setores.”

SlideShare: as melhores dentre as melhores em 2014 (EUA) pela Adobe:

O dinâmico mundo do Serchandising

Artigo por Francesca Lohman

Embora você projete a busca do seu site com o objetivo principal de ajudar os clientes a encontrar o que estão procurando, é necessário desenvolver esse design no contexto das suas metas e prioridades de negócios. Como comerciante digital, isto é, de modo ideal, você otimiza a busca do seu site de modo que enquanto os visitantes fazem a busca, seu site exibe os produtos e serviços certos, continua envolvendo os visitantes e incentiva futuras conversões adicionais.

A organização de seus produtos e serviços de forma que os visitantes possam facilmente encontrá-los no seu site móvel ou da Web, ou “searchandising”, continua evoluindo como uma capacidade essencial para os varejistas. Atualmente, uma grande marca de loja de departamentos tem mais de 40 vendedores digitais dedicados ao searchandising. Diz-se que esses otimizadores digitais hoje têm mais influência do que os tradicionais e desejados cargos de comprador. Por quê? Porque os searchandisers criam experiências que vendem mais produtos. Eles compreendem o que seus visitantes querem e exibem esses produtos de forma inteligente.

No entanto, o searchandising não serve apenas ao comércio eletrônico. Todas as indústrias podem se beneficiar dessa prática, pois ela oferece lentes por meio das quais qualquer empresa pode otimizar seu site a fim de aumentar a receita e os lucros. Os três métodos de searchandising a seguir podem incentivar a recorrência e a fidelidade dos clientes.

Recomendações personalizadas oferecem aos visitantes produtos e serviços com base nos termos de busca que eles digitam. Por exemplo, um site de mídia pode incentivar o visitante a ler um artigo adicional específico, enquanto um site bancário pode recomendar que você fale com um analista financeiro.

A funcionalidade Buscar enquanto o usuário digita (SAYT) oferece outra poderosa e envolvente ferramenta cuja implementação deve ser considerada obrigatória por todas as empresas. Esse recurso preenche a caixa de busca com a palavra que ele prevê que o visitante está procurando, ajudando o visitante a “mirar” mais rapidamente no item ou serviço que está tentando encontrar.

O exemplo da Home Depot, a seguir, mostra um excelente uso da SAYT. À medida que o usuário digita “p-i” na caixa de busca enquanto procura por pintura, a caixa de busca traz próximas etapas relevantes e valiosas.

image001

busca facetada também fornece um modo eficaz de ajudar os visitantes a encontrar o que precisam e de auxiliar as empresas a aumentar a receita e a fidelidade à marca. No entanto, as empresas precisam estar cientes de algumas armadilhas da busca facetada em sites. Primeiramente, opções de classificação que refletem unidades de negócios internas podem não ser intuitivas ou relevantes para os visitantes do site. Por isso, tenha em mente as necessidades do cliente ao determinar suas opções de classificação. Em segundo lugar, ofereça uma quantidade ideal de facetas; facetas em excesso podem sobrecarregar os visitantes, embora a escassez delas possa levá-los a se sentirem frustrados com suas escolhas. Finalmente, assegurar que quaisquer facetas ou caixas de seleção envolvam os visitantes e permitam a seleção múltipla é tão importante quanto encontrar o número ideal de facetas a serem incluídas. Facetas e caixas de seleção não envolventes simplesmente desperdiçam espaço no site e distraem o visitante do seu objetivo final, que é encontrar o que está procurando.

A Brilliant Earth (mostrada na parte superior deste artigo) oferece um sólido exemplo de como oferecer um caminho envolvente e divertido para que o visitante examine opções de anel de noivado. Isso é searchandising bem feito! Ele ajuda os visitantes a encontrar o que gostam e a personalizar suas escolhas com as opções disponíveis.

Você está aproveitando essas abordagens do searchandising, está fazendo isso bem feito e tem um staff de especialistas capaz de ajudá-lo no searchandising de seus produtos e serviços? Em caso negativo, sua empresa poderia se beneficiar disso?

Talvez o maior aprendizado desta série sobre busca em sites seja a importância de se manter atualizado em relação à evolução das buscas em sites. Assim como todas as áreas do marketing digital, a busca em sites permanece dinâmica. As expectativas do cliente e os modos e dispositivos por meio dos quais ele se conecta com sua marca continuam evoluindo. Novas técnicas, recursos e melhores práticas para a busca em sites são iminentes ou já estão disponíveis, e permitem que as empresas interpretem a intenção do visitante e ofereçam a melhor ação a seguir. Talvez o fator mais motivador para se manter atualizado sobre a evolução da busca em sites seja o conhecimento da estreita relação entre buscas do visitante e atividades de conversão e receita reais. É simples assim: a otimização da busca em sites pode ter um enorme impacto nos seus resultados.

Ajude sua empresa a assumir a liderança investigando e implementando as práticas e os recursos de busca descritos nesta série. Você não apenas posicionará sua empresa como uma organização visionária, mas também ofuscará os concorrentes ao ajudar os visitantes do seu site a usar a busca para encontrar os itens que procuram de forma mais fácil, natural e prática.

 

Francesca Lohman

Francesca Lohman

Francesca Lohman é gerente sênior de marketing de produto, com foco no Adobe Target. Ela é especializada em ajudar as empresas a otimizar e personalizar suas experiências digitais. Francesca trabalha na Adobe há mais de 10 anos e tem um MBA em Negócios Internacionais. Sua função atual inclui liderar a Adobe Target Community, um grupo de usuários/clientes focado nas soluções do Adobe Target.

A mágica da Document Cloud com a Acrobat DC: Trabalhando com documentos digitalizados.

Artigo por: Lisa Croft 

Como falamos na semana passada, fazer edições de texto em um PDF no seu iPad é uma ótima forma de fazer alterações em movimento. Em nosso próximo passo nesta série de seis partes, nosso foco será como trabalhar com documentos digitalizados. Nosso cenário continua da seguinte forma:

Sua apresentação correu bem, mas você precisa dar um acompanhamento adicionando mais alguns documentos ao seu plano de negócios até o meio-dia. Infelizmente, as páginas da pesquisa tiveram de ser digitalizadas e ainda não estão muito boas. E, de alguma forma, você terá de incorporar as ideias da lousa da reunião. Como você poderia fazer tudo isso?

Essas tarefas não são um problema quando a Acrobat Pro DC está instalada em seu desktop. Você pode renderizar rapidamente uma imagem digitalizada em um PDF totalmente pesquisável ou até mesmo aprimorar fotos da câmera. Veja como:

1. Em Tools Center, clique ou toque em Create PDF. Arraste sua imagem digitalizada até o ícone do documento. Selecione Create.

Create

2. Clique em Edit PDF no painel direito para iniciar o reconhecimento do texto. As fontes são recriadas para que você possa fazer alterações automaticamente apenas selecionando o texto.

Edit

3. Em seguida, abra a imagem que você pegou na lousa e clique em Enhance Scans no painel direito. SelecioneEnhance > Camera Image no menu suspenso da barra de ferramentas.

Enhance

4. Ajuste as bordas da página conforme necessário e clique em Enhance Page. A imagem da câmera é automaticamente iluminada e refinada.

Brighten

Este breve vídeo também ensinará o processo de aprimorar e executar o reconhecimento de texto em uma imagem de câmera.

Apenas alguns minutos depois, a pesquisa e a imagem da lousa ganham aparência profissional para que você possa encaminhá-las. A Acrobat DC abre um mundo inédito de possibilidades de trabalho com documentos digitalizados.

Experimente a mágica de documentos hoje mesmo. Teste a Adobe Acrobat DC.

De repente, seu dispositivo móvel se transformou em uma importante ferramenta de trabalho.

Trabalhe com arquivos PDF em seu iPad.

Disponible en la App Store

O aplicativo gratuito para dispositivos móveis da Adobe Acrobat DC* permite que você leve o trabalho consigo facilmente. Assim, você pode permanecer conectado e manter sua produtividade com um visualizador de PDF projetado para seu iPad.

NOVIDADE Edite texto em PDF.

Precisa atualizar um texto mas não está no computador? Não se preocupe. Com o aplicativo para dispositivos móveis da Acrobat e assinando o plano da Acrobat Pro, você pode modificar o texto de um PDF diretamente em seu iPad.

Edita texto en PDF.

NOVIDADE Organize as páginas.

Certifique-se de que seu PDF está sendo exibido corretamente antes de compartilhá-lo com outras pessoas. Assine para poder reorganizar, excluir ou girar páginas no iPad até obter o resultado desejado.

 

Abra e visualize PDFs.

Interaja com os PDFs em seu iPad com a mesma facilidade do computador: alterne entre arquivos PDF deslizando o dedo, visualize documentos protegidos por senha e amplie ou reduza o zoom para ter uma leitura mais confortável.

Abre y visualiza PDF.

Comente os PDFs.

Faça anotações nos PDFs com notas adesivas. Marque os arquivos com as ferramentas máquina de escrever, realçar, sublinhar ou tachar e desenhe na tela com a ferramenta de desenho à mão livre.

 

Crie e exporte PDFs.

Com a assinatura, você poderá abrir arquivos em Word, Excel e PowerPoint dentro do aplicativo móvel da Acrobat e convertê-los em PDF.

Crea y exporta PDF.

 

Abra uma vez e leia onde quiser.

Com o Mobile Link, agora você pode acessar em seu iPad os arquivos que abriu recentemente em qualquer um de seus computadores ou dispositivos móveis.

Preencha e assine formulários PDF.

Escreva em campos de preenchimento, use o dedo para assinar eletronicamente, salve e envie o documento para outras pessoas, sem precisar passar pelo seu escritório.

Armazene e compartilhe arquivos on-line.

Mantenha seus arquivos ao alcance das mãos. Armazene-os de forma segura on-line para acessá-los em qualquer lugar. Envie um link para compartilhar com outros usuários.

* Adobe Document Cloud

 

Os serviços on-line da Adobe só estão disponíveis para usuários de mais de 13 anos de idade e requerem a aceitação das condições de uso adicionais e da Política de Privacidade da Adobe. Os serviços on-line não estão disponíveis em todos os países ou idiomas. É possível que seja exigido o registro do usuário, e os serviços estão sujeitos a modificações ou cancelamentos totais ou parciais, sem aviso prévio. Podem ser aplicadas taxas ou tarifas de assinatura adicionais.