O Conceito de Lugar Preenche A Fotografia Gastronômica de Joann Pai

YSYS

Por Jenny Carless

A paixão por fotografia gastronômica de Joann Pai nasceu nas feiras livres de Paris. Hoje, esta colaboradora premium do Adobe Stock usa sua carreira como passaporte para explorar suas maiores paixões: gastronomia e viagens.

“Me considero uma pessoa que vive para comer”, diz Pai. “Fui atraída para a fotografia gastronômica como uma maneira de documentar minha vida e minhas viagens.”

Meu interesse por fotografia gastronômica começou em uma viagem de três meses para Paris.

“Pedi licença do meu emprego, pois sempre quis viver em Paris. Enquanto isso, visitei feiras livres e tirei inspiração para começar a cozinhar e fotografar frutas e verduras”, explica.

Em Paris, Pai se especializou em fotografia gastronômica e de viagens.

Ela começou a cozinhar e estilizar mais em casa, e a fotografia se transformou em seu hobby criativo.

“Foi a primeira vez que fiz algo criativo, e senti que tinha descoberto esse meu outro lado”, diz. “Quando voltei para o Canadá, continuei cozinhando e fotografando e publiquei essas imagens no Instagram.”

“Uma bela foto de comida leva você para outros lugares”, afirma. “Por exemplo, me sinto em Roma quando vejo a foto de um prato de massa em um restaurante de lá.”

Ela também acredita que a estilização dos alimentos é uma atividade relaxante.

“Posso demorar o tempo que precisar no cenário, ao passo que, em outras áreas da fotografia, precisamos ser mais rápidos e mais intensos”, explica.

O portfólio de Pai contém imagens gastronômicas e de viagens. Na verdade, para ela, há uma linha tênue que separa os dois tipos de imagens.

“A maioria das minhas fotografias de viagem tem foco na cultura gastronômica, como se fosse um casamento das minhas duas maiores paixões”, diz. “Antes de sair para uma viagem, pesquiso um pouco para encontrar lugares interessantes para comer e visitar. Quando viajo a lazer, prefiro tirar um tempo livre para descobrir coisas sozinha e fotografar sempre que a inspiração surgir.”

Pai gosta de contextualizar e dar uma identidade às suas fotos, como nestas imagens, principalmente na imagem ao centro, que foi fotografada para o Flocons de Sel, um restaurante cinco estrelas em Megève, França.  É uma fotografia artística e criativa.  

Pai tirou estas fotos em Fez, Marrocos.

A ARTE DA FOTOGRAFIA GASTRONÔMICA

O estilo de Pai é natural e rústico; suas fotos passam uma impressão de lugar e tempo.

“Tento incorporar elementos do lugar na comida. Por exemplo, no Flocons de Sel [acima], o restaurante fica nas montanhas, mas a sala de jantar é bem formal, com toalhas brancas etc.”, diz. “Escolhi fotografar o prato nas pedras do lado de fora do restaurante, pois elas fazem parte da paisagem da região.”

O conselho de Pai para quem está começando na fotografia gastronômica é focar na luz e na estilização e planejar com antecedência.

“Uma boa iluminação é essencial; mesmo os pratos mais bonitos podem parecer sem graça se forem fotografados sob uma luz ruim”, diz.“Como fotógrafa que usa luz natural, tento encontrar a melhor luz no ambiente, geralmente próximo a uma janela, e desligo as outras luzes para não ter uma iluminação poluída.”

Pai prefere iluminar os temas com luz lateral ou traseira, para dar profundidade e dimensão. A iluminação frontal pode deixar o tema simples demais.

Pai diz: “Nestas fotos, a luz está focada no tema, o que ajuda a chamar a atenção para ele. A temperatura também está equilibrada.”

Para estilizar, ela sugere simplicidade.

“Eu geralmente começo colocando meu tema na cena e criando a partir dele”, explica.

E ela avisa que certos tipos de comida “expiram” rapidamente no cenário.

“Antes de tirar a foto, penso no meu objetivo, na história que quero contar”, Joann explica. “Isso me ajuda a pensar antecipadamente no ângulo que desejo usar e nos acessórios de que vou precisar.”

O PLANO PERFEITO…

É claro que, mesmo com todo o planejamento do mundo, às vezes as coisas dão errado.

Esta foto, tirada em Kioto, é um bom exemplo de seu estilo atual, diz Pai.

“Na minha primeira sessão de fotos profissional para um restaurante, eu estava muito nervosa, pois tinha que trabalhar na frente do chef, do gerente do bar, do gerente do restaurante, do gerente de relações públicas etc.”, diz. “O chef empratou a comida e colocou o prato sobre a mesa, eu arrumei meu pequeno cenário e posicionei o refletor na lateral… Quando estava pronta para tirar a foto, o refletor caiu em cima da comida e todo mundo suspirou!”

Pai ficou envergonhada, mas tudo deu certo no final.

“Eu respirei fundo e continuei com as fotos”, diz. “Aprendi a ficar calma e continuar.”

UM ESTILO MUTÁVEL, UM SETOR EM EVOLUÇÃO

Pai aprendeu e continua evoluindo sua arte, experimentando e criando.

“Sou autodidata, pratico diariamente, colaboro com outros fotógrafos, leio livros e assisto a vídeos”, diz. “Há muito o que aprender sobre fotografia gastronômica e sinto que meu trabalho evolui à medida que aprendo mais.”

Ela descreve seus primeiros trabalhos como superestilizados.

“Eu também usava todos os filtros do Instagram”, diz. “Agora, prefiro fotos mais naturais.”

“A foto do pão de banana e morango ilustra meu amor antigo por filtros do Instagram”, Pai diz. As outras fotos são uploads mais recentes no Instagram.

A área da fotografia também evoluiu: com as redes sociais, ela se tornou um meio de comunicação.

“Você pode ver fotos de comida no mundo todo imediatamente, o tempo todo”, Pai explica. “Eu amo poder ver o que as pessoas ao redor do mundo estão comendo e a rapidez com que as tendências gastronômicas se espalham.”

Mas isso também cria uma série de desafios, ela destaca.

“Pode ser difícil encontrar sua voz e criar algo único agora que a fotografia gastronômica está muito difundida e é compartilhada instantaneamente no mundo todo”, diz.

Pai começou a colaborar com o Adobe Stock em 2017, algo que a encorajou a tirar mais fotos, além dos trabalhos profissionais, diz. Quando viaja, ela leva sua Sony RX1R II. Para editar, ela confia no Adobe Photoshop Lightroom, um editor de fotos profissionais.

PLANOS FUTUROS

Pai está trabalhando bastante em fotos para um livro de receitas e estilo de vida, sobre o universo dos aperitivos em Paris, que será lançado no final de 2018.

Quando não está viajando, ela mora em Paris. Mas, em qualquer lugar que esteja, a primeira coisa em que pensa ao acordar ainda é: “O que vou comer hoje?”

Saiba mais sobre Joann Pai no portfólio dela.


YSYS

Posted on 02-26-2019


Join the discussion