ADI: Cenário mobile – Um alvo em movimento

Digital Marketing

Nova análise da equipe da Adobe Digital Insights (ADI) revela algumas mudanças notáveis no cenário móvel.

A primeira: Os tablets não conseguiram se recuperar, apesar dos grandes descontos de fim de ano nos Estados Unidos. Além disso, o Google Accelerated Mobile Pages (AMP) está se popularizando nos Estados Unidos, onde a saturação da Internet transformou o cenário móvel em um temível campo de batalha.

Tablets
Apesar de os preços mais baixos desses terem tornado esses dispositivos economicamente disponíveis para muitos na temporada de festas passada, a participação dos tablets no tráfego em 2016 diminuiu em todos os países, de acordo com o ADI.

“O que garimpamos do relatório de fim de ano é que os tablets estavam entre os itens mais vendidos e mais comentados”, disse Becky Tasker, analista de gerenciamento sênior do ADI. “Nossa hipótese era que esse aumento nas vendas de tablets devido a esses descontos impulsionaria o tráfego adicional por tablets. Na realidade, não foi esse o caso.”

Do ponto de vista dos EUA, os tablets representaram 10% do tráfego total na Internet em 2014. Agora, caíram para 8%. Os profissionais de marketing precisam tomar nota disso e ajustar suas estratégias.

Google AMP em ascensão
O Google implementou o AMP em fevereiro passado. O AMP é uma iniciativa de código aberto que os consumidores podem usar em seus telefones para fazer as páginas carregarem rapidamente quando navegam na Internet.   A análise do ADI descobriu que os consumidores gostaram dessa tecnologia como forma rápida e eficiente de acessar conteúdo em dispositivos móveis. De fato, os principais editores dos EUA agora visualizam 7% de todo o tráfego (entre dispositivos) se movendo pelo Google AMP.

O uso do Google AMP teve um crescimento de 405% no período de abril a dezembro do ano passado. Em novembro, durante a temporada eleitoral, o tráfego teve um pico de 896%.

“Estamos presenciando uma rápida adoção”, diz Tasker. “Se você é uma marca e não está no Google AMP, comece agora mesmo a analisar como implementá-lo. O tráfego definitivamente está fluindo por meio dele.”

Campo de batalha móvel
O tráfego total em sites nos Estados Unidos permaneceu relativamente estável nos últimos 36 meses, de acordo com o ADI. O uso de smartphones continua a crescer, ao contrário de outros dispositivos. O acesso à Web por meio de smartphones cresceu 69% desde 2014, enquanto desktops e tablets perderam terreno (23% e 19% a menos desde 2014, respectivamente).

De acordo com Tasker, o cenário móvel agora é um campo de batalha, onde as empresas competem pelo engajamento. É importante notar, porém, que a fase de crescimento rápido no uso de aplicativos acabou. As instalações de aplicativos caíram 38% nos últimos dois anos e as inicializações de aplicativos diminuíram 28%.

“As marcas que têm uma grande audiência móvel precisam considerar estratégias de retenção, bem como de aquisição, no cenário móvel”, diz Tasker. “Caso contrário, correm o risco de perder tráfego para a concorrência.”

O ADI também descobriu que os consumidores dos países em desenvolvimento estão ignorando desktops e laptops e recorrem diretamente a smartphones para acessar a Internet. Essas regiões têm um crescimento 34% maior na participação dos smartphones em comparação com os países desenvolvidos. Brasil e Argentina são os países onde a participação dos smartphones no tráfego cresce mais rápido.

“Passamos por algumas fases no cenário móvel”, conclui Tasker. “Começamos com “otimizado para dispositivos móveis” depois passamos pela “prioridade à plataforma móvel” e agora estamos chegando a “somente móvel”, já que o tráfego de smartphones continua a roubar a participação de outros dispositivos.”

Veja o relatório completo abaixo ou clique aqui para vê-lo no SlideShare:

 


Digital Marketing

Posted on 05-15-2017


Join the discussion