Quais os principais passos para criar a sua própria identidade na fotografia?

Rafael Ferreira

Existe, entre alguns fotógrafos iniciantes e até mais experientes, uma necessidade urgente de encontrar e definir uma identidade para si. A identidade é um fator importante na carreira de um fotógrafo, afinal, é o que faz o seu trabalho ser reconhecido, é a sua assinatura, e, portanto, é tão perseguida pelos profissionais de imagem. Porém, nesse texto, eu quero te dar uma perspectiva diferente sobre identidade, e também te contar como você pode realmente conseguir desenvolvê-la.

Quando eu comecei, gostaria de ter recebido o conselho que vou deixar aqui neste texto. Na verdade, é um conselho que, se for seguido, pode beneficiar toda a carreira de um fotógrafo, não somente no início e no que diz respeito à construção da identidade na fotografia: confie e foque no processo, que o resultado vem.

“Mas, que processo?”

Se você não sabe por onde começar, sugiro que busque desenvolver uma bagagem visual. Conheça sobre fotografia (entenda a luz, entenda as cores); busque conhecimento tanto da prática fotográfica (captura, direção, luz) quanto da parte de edição de imagem, de Lightroom e de Photoshop. Depois, busque referências, estilos e profissionais que você admira, com os quais você se identifica; logo, você vai unir todo esse conhecimento técnico, de ferramentas, equipamentos e prática (a sua bagagem visual), com as suas referências, com o que você gosta.

E ao mesmo tempo em que você busca conhecimento e amplia sua bagagem visual, pratique incansavelmente. Experimente diferentes técnicas, conheça os vários segmentos da fotografia, faça testes, fotografe muito, edite muito e, com o passar do tempo, você vai olhar para as suas fotos e vai achar características em comum nelas. É assim que a sua identidade vai surgindo, e ela pode se manifestar de várias formas: pela luz, direção, composição, cores e principalmente pela sua edição.

Assim, uma vez que você começa a perceber essas nuances no seu trabalho, fica cada vez mais fácil de tornar essas características cada vez mais evidentes nas suas imagens, e assim, fortalecer cada vez mais a sua identidade fotográfica.

Também é importante ter em mente que a sua identidade e o seu estilo não são necessariamente permanentes, eles podem mudar com o tempo e com o seu amadurecimento na profissão. As coisas mudam, as referências, as estações do ano, a forma como você fotografa, os seus gostos vão mudando e a sua identidade vai mudando também, é natural.

Portanto, se você está buscando definir a sua identidade, não se cobre tanto nesse sentido, principalmente se está numa etapa de desenvolvimento do seu trabalho. Você não cria a identidade intencionalmente, pelo menos não 100%. A identidade é uma coisa que você vai percebendo com o tempo.

Por isso, confie e foque no processo! 🙂


Rafael Ferreira

Posted on 07-14-2020


Join the discussion